16.10.09

A morte



Adeus, para sempre adeus!
Vai-te, oh! Que nesta hora
Sinto a justiça dos céus
Esmagar-me a alma que chora.

Morrer jovem,
Eis a minha aspiração.
O vosso coração cujo bater,
Dava ritmo e esperança ao meu viver.

(fotografia minha e da minha autoria)

23 comentários:

Lu disse...

nao me vou nada :P

esta tao bonito Lé :)

menina luisinha disse...

lindo <3

Margarida Sousa disse...

**Amei com A grande! =)

Isabel disse...

Asério? :)

Isabel disse...

Adorei o poema :)

Isabel disse...

Deves ter tido óptima nota então :)

- jezebel disse...

adorei completamente :)

Isabel disse...

Acredito que sim :) Eu adorei acredita.

Isabel disse...

Faço apenas transparecer para palavras, tudo o que sinto :)

Isabel disse...

Juro que amei o que disseste Madalena :)

- jezebel disse...

ainda bem que gostaste querida
serás sempre bem-vinda ao meu cantinho :)

- jezebel disse...

e eu colei neste :p

luisinha disse...

obrigada <3 eu sei, as fotos, foste tu que tiraste

luisinha disse...

concordo pleanamente<3

Margarida Sousa disse...

=) ^^e eu adoro este poema... lindoooo


*miminhos

MadalenaSousa disse...

parabens Madalena! Gostei muitooooo mesmoooo! escreves bem =P

vou seguir-te

*beijinho da Madalena para a Madalena

MadalenaSousa disse...

**melhor já te seguia e não me lembravaaaa. ah ah ah

MadalenaSousa disse...

Pois é! também acho estranho chamar-te madalena! ah ah ah! =) beijinhooo obrigadaaa

Isabel disse...

Poema lindo :)

MadalenaSousa disse...

tens toda a razão, é estranhooo, mas até que se torna engraçadooo! =) beijinhooo Madalena

Isabel disse...

De nada simpatia :)

Isabel disse...

Tu sim, és super querida Madalena :)

Isabel disse...

É sim Madalena :)