11.12.10

Tempo perdido
Não vale nada
Continuo parada
Ao fundo da estrada
Por entre chuvas e ventanias
Quando dei por ela
Já era dia
E eu ali,
Subjugada pelos fortes
Atraiçoada pelos fracos
Quantos não dariam a vida
Para não se desfazerem em cacos
Ao mínimo toque
Mas grande é o choque
Daqueles que nos desiludem
E sem dó nem piedade traduzem
A cor da dor
Que em tal mundo
Chega de mãos dadas com o amor.

8 comentários:

Mário disse...

Ohh, não está nada de mais :$
Gostei bastante do post Lé*

Mário disse...

Sim tem alguns novos :)
Tens que por novos, mas o teu blog é perfeito, não te esqueças que tu é que me encorajas-te a criar um ;D

Mário disse...

Olha que o teu é muito melhor, sem dúvida queres que te passe a foto de fundo?

Mário disse...

Eu encontrei no flicker, mas à pouco tempo encontrei no google, escreve happiness e encontras :)

Mário disse...

Não :s
Vai ao face e falamos por lá é mais rapido ok Lé?

hayley bellamy disse...

gosto do blog :)*

bad.influence.on.u disse...

ehehe mesmo giro!!gostei do poema! claro que volto a seguir :P continua beijinhos **

luisinha disse...

COMPLETAMENTE PERFEITO